NOTÍCIA

Saúde estimula vacinação contra sarampo

DATA: Sexta-feira, 13/09/2019 09:00
FONTE: Vivaldo S. Melo

A Secretaria Municipal de Saúde está disponibilizando, nas unidades de saúde de Castanheira, doses de vacina contra o sarampo, integrando-se a ação que está em curso em todo o país visando combater o surto da doença.  A imunização visa prioritariamente crianças de seis meses a um ano, mas também atende a todos os cidadãos identificados como não imunizados – até o limite dos 49 anos.

Segundo o último levantamento, 1.680 casos já foram confirmados em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Paraná, Goiás, Maranhão, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Sergipe e Piaui. Em Mato Grosso não há registro da doença.

Em algumas regiões do país tem acontecido o Bloqueio Vacinal, que acontece onde algum caso da doença é identificado. Neste caso, é preciso que todas as pessoas não imunizadas passem pelo procedimento.

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa, podendo evoluir para complicações graves e óbitos. A doença é transmitida por meio das secreções expelidas pelo doente ao falar, tossir e espirrar. O comportamento endêmico/epidêmico do sarampo varia de um local para outro e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, bem como da circulação do vírus na área.

Quanto às medidas de prevenção, a vacina tríplice viral é a forma mais segura de prevenção ao sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba. Nas unidades municipais de Saúde, a vacina tríplice viral está prevista para pessoas com um ano de idade e o reforço aos 15 meses com a tetra viral, integrando a rotina do calendário da criança, adolescente e adultos seletivamente.

De acordo com o Programa Nacional de Imunização (PNI), crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade, devem tomar as duas doses: tríplice viral e tetra viral. Para crianças de 5 anos a 9 anos de idade que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente, duas doses da vacina tríplice. Para pessoas de 10 a 29 anos, o ideal são duas doses da vacina tríplice viral; de 30 a 49 anos, uma dose da vacina tríplice viral.

Quem comprovar a vacinação contra o sarampo, não precisa receber a vacina novamente. A vacina tríplice viral não é recomendada para crianças menores de seis meses, gestantes e indivíduos que apresentem contraindicações.

Ivânia Tigre destaca que é importante que todos que buscarem o procedimento tenham em mãos o cartão de vacina.



MAIS NOTÍCIAS