Site em Reestruturação

NOTÍCIA

Social: violência sexual contra criança e adolescente no foco da semana

DATA: Quinta-feira, 19/05/2022 06:00
FONTE: Assessoria

O 18 de maio último celebrou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, data instituída pela Lei 9.9970/2000, em memória à menina Araceli Crespo, de 08 anos, que foi sequestrada, violentada e assassinada em 18 de maio de 1973.

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Castanheira, através de suas equipes, sob os cuidados de Amaziles Eleto, a Tuíta, amparada em propostas do Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, realizou antes e depois da data diversas ações visando alertar sobre a necessidade da prevenção à violência sexual.

A programação começou no dia 16, às 15 horas, com ornamentação da Praça 04 de Julho, mediante a plantação de flores simbólicas com as crianças do Serviço de Convivência. Na terça, 17, uma equipe, formada por representantes de três pastas – Assistência Social, Educação e Saúde – participou, remotamente,  de Forum da Associação de Municípios de Mato Grosso, AMM, sobre o tema, seguindo-se movimento na Praça, com toda equipe, Pit Stop no centro da cidade com distribuição de panfletos e lixeirinha para veículos e reunião com a Secretária Municipal de Educação, na quarta, 18, para definição de ações.

Segundo Tuíta a programação se encerra nesta quinta-feira, 19, com palestra para a comunidade escolar no 4º Assentamento e palestra para o mesmo segmento na sexta, 20, no 3º Assentamento, ambas no Vale do Seringal.

A programação local, a exemplo do que aconteceu e está acontecendo em todo o país, uma vez que além do Dia D essa é a semana especial de ações sobre o tema, visa dar visibilidade a um dos assuntos mais delicados da vida em sociedade, pois diariamente, segundo levantamentos realizados por entidades sociais, crianças e adolescentes são expostos a diversas formas de violência nos diversos ambientes por eles frequentados. A sexual está no topo das anomalias.

Em todas as classes sociais

A violência sexual de crianças e adolescentes pode ocorrer em várias idades (incluindo bebês), e em todas as classes sociais, podendo ser de várias formas, como:

  • abuso sexual: a criança é utilizada por adulto, ou até um adolescente, para praticar algum ato de natureza sexual;
  • exploração sexual: usar crianças e adolescentes com propósito de troca ou de obter lucro financeiro ou de outra natureza em turismo sexual, tráfico, pornografia, ou também em rede de prostituição.

Procedimentos recomendados

Assim que for identificada a violência sexual, antes mesmo de conversar com a vítima, é importante entrar em contato com profissional que possa colaborar e dar o encaminhamento correto de acordo com o caso, conforme a Lei nº. 13.431/2017.

Na estrutura da Secretaria de Assistência Social um dos setores que pode e deve ser procurado é o CRAS, Centro de Referência de Assistência Social, que fica ao lado da Casa da Saudade, que é uma unidade que funciona como porta de entrada para o atendimento de pessoas em situação de risco social ou que tiveram seus direitos violados.

Havendo alguma suspeita é possível fazer a denúncia por meio do canal Disque 100. A ligação é gratuita, funciona todos os dias da semana, por 24h, inclusive sábados, domingos e feriados. A denúncia pode ser feita também na Polícia Militar, pelo número 190, ou Polícia Rodoviária Federal, pelo 191. O sigilo é garantido, e as ligações podem ser feitas por aparelhos fixos ou móvel. Mais informações poderão ser obtidas no site www.facabonito.org.br



MAIS NOTÍCIAS